CONHEÇA NOSSA REDE DE COWORKINGS E FAÇA SUA FINTECH DECOLAR!

1. FLEXIBILIDADE

Em muitas situações, as fintechs precisam de encontrar ambientes de trabalho que possibilitem a flexibilidade de dimensionar seus times. Como é uma área muito dinâmica, pode acontecer de a empresa precisar de aumentar seu quadro de funcionários. Sendo assim, se a organização estiver alocada em um escritório tradicional, o processo provavelmente será burocrático.

No entanto, quando está alocada em um coworking, o processo tende a ser muito mais flexível. Exemplos de coworkings para fintechs não faltam. O Banco Inter, por exemplo, enxergou uma ótima oportunidade nas soluções do BeerOrCoffee. Para Pedro Quadros, Engenheiro de Facilities do Banco, contratar a plataforma mostrou-se uma decisão muito acertada.

COWORKING PARA SUA FINTECH

QUEM JÁ ECONOMIZA CONOSCO

Soluções em Workspaces

CLIENTES QUE ESCOLHERAM UMA NOVA FORMA DE TRABALHO

"Contratar o BeerOrCoffee foi uma decisão muito acertada para o Banco Inter. A parceria é essencial para os nossos serviços de mobilização e desmobilização de equipes em dezenas de cidades no país. Como temos centenas de colaboradores que precisam de mobilidade, a escolha pelos coworkings otimizou todos nossos processos. Também ganhamos agilidade em diversas burocracias, como nas contas a pagar, pois hoje só precisamos quitar um único boleto. Além disso, tivemos uma grande economia de recursos, que ultrapassa o valor de R$ 1 milhão ao ano."

VEJA AS VANTAGENS DE TER SUA FINTECH DENTRO DE UM COWORKING

"A parceria é essencial para os nossos serviços de mobilização. Além disso, tivemos uma grande economia de recursos, que ultrapassa o valor de R$ 1 milhão ao ano”, disse o executivo"

Isso significa que, de forma efetiva, os coworkings estão disponíveis para oferecer a flexibilidade que as fintechs tanto precisam, principalmente nos estágios iniciais de crescimento.

2. CONVENIÊNCIA

Outro motivo que indica por que as fintechs devem migrar para os espaços de coworking é porque elas ganham em conveniência no dia a dia da operação. Isso acontece principalmente em relação ao escritório tradicional. Em geral, em vez de ter lidar com as mais diversas contas e serviços, desde a luz até a gestão das instalações, nos coworkings tudo fica concentrado em um único boleto.

Além disso, vale destacar que as inúmeras outras conveniências dos coworkings, como wi-fi de alta velocidade, café & água, sala de reunião, sala privativa, ar-condicionado, impressão, eventos, espaço de convivência, cozinha compartilhada, entre outras, são fundamentais para a performance de empresas como as fintechs.

Dessa maneira, a empresa e seus times ficam mais livres para se dedicar totalmente aos assuntos estratégicos da organização. Foi exatamente o que Coordenador de expansão Facilities da Stone, Guilherme Zanini, enxergou nos coworkings. Por conta disso, ele buscou os serviços do BeerOrCoffee.

3. OPORTUNIDADES DE REDE

Como o trabalho em rede é uma maneira para organizações como as fintechs conquistarem uma base sólida de consumidores, faz todo sentido encontrar espaços de trabalho que possibilitam conexões e oportunidades de negócios.

Por isso, vale dizer que coworkings para fintechs permitem o total incentivo à colaboração e o trabalho em rede. É muito fácil, por exemplo, que os usuários comecem uma conversa durante um café ou um meetup sobre futuro do trabalho. E não é raro que, a partir dessas interações, grandes negócios ou inovações sejam concretizados.  

Assim, os coworkings estão sempre promovendo ações e eventos de networking, que permitem que empresas como as fintechs construam valiosos contatos e potenciais novos clientes. Esse tipo de visibilidade pode ser um grande trunfo para essas empresas financeiras, sobretudo se elas estão buscando propaganda boca a boca para suas soluções.

4. ATRAÇÃO DE TALENTOS

Em geral, os espaços compartilhados são ambientes com diversos tipos de profissionais, com habilidades nas mais diversas áreas do mercado. Assim, os coworkings para fintechs servem como um ambiente ideal de atração de talentos. As contratações podem acontecer de forma pontual, para um projeto específico, ou de maneira definitiva.

Se você faz parte da uma fintech que precisa de um programador, um redator ou um consultor, por exemplo, é bem provável que encontre esse tipo de profissional em um coworking. Mesmo que você não possa pagar pelo serviço do profissional, é bem provável que você consiga estabelecer alguma troca de habilidades.

5. MENTORIAS

Mais uma razão que indica que os coworkings para as fintechs podem ser essenciais é que esses espaços são sinônimo de uma rede de empreendedores experientes. Desse modo, se você tem uma empresa e que precisa se conectar a empreendedores de sucesso para receber mentorias, o cowoking pode ser o local adequado.

Alguns coworkings até oferecem programas de mentorias e suporte exclusivo para ajudar a escalar seus negócios. Com benefícios como esses, não é de admirar que muitas fintechs estão se afastando do ambiente tradicional e migrando para os espaços compartilhados.